Registo MAR aproxima-se dos 500 navios inscritos

O número de navios de carga registados na Zona Franca da Madeira (no registo MAR) tem disparado: actualmente, são já quase 500 registos, um número bem diferente da ínfima quantidade de navios registados pelo registo convencional. Na origem desta crescente procura estão os baixos impostos e também a directriz comunitária que obriga as empresas europeias a terem 75% dos navios registados algures na União Europeia.

A crescente procura veio quadruplicar nos últimos anos os navios inscritos na Madeira: dos 130 navios registados na Zona Franca da Madeira em 2014, chega-se em 2017 aos 500, garantiu Gonçalo Santos, um dos responsáveis da recém-criada Associação Internacional de Armadores Europeus em Portugal, com sede no Funchal. Numa matéria publicada pela TSF, Gonçalo Santos dá até o exemplo de uma empresa estoniana, cuja totalidade da frota está inscrita na Zona Franca.

Enaltecendo também o progresso intenso dos registos de navios na Zona Franca da Madeira, a Direcção Geral de Recursos Marítimos tem, ainda assim, uma análise um pouco mais conservadora desse mesmo progresso, indicando que actualmente são 400 os navios registados, ao contrário dos 500 avançados pela Associação Internacional de Armadores Europeus em Portugal. 

Burocracia impacienta armadores estrangeiros

Apesar do trilho que tem encontrado o sucesso, nem tudo são, ultimamente, rosas: as empresas com barcos registados na Madeira afirmam que se acumulam os certificados por emitir para tripulantes na DGRM, facto susceptível de atrasar e impacientar os armadores. Sendo já hoje o terceiro maior registo da União Europeia, o registo da Madeira poderá almejar ainda mais, caso estas insuficiências sejam atacadas.

© APIBARRA 2007 - Todos os direitos reservados   |   Produzido por ETNAGA