Implementada a 1 de Janeiro, FUP já foi responsável pela emissão de 2.300 facturas

A Ministra do Mar, Ana Paula Vitorino, esteve presente, na passada terça-feira, na "Conferência dos Portos de Língua Portuguesa”, organizada pela APLOP. Na sua intervenção, a Ministra lembrou a forte ambição do Governo para os portos nacionais (expressa na Estratégia apresentada em Dezembro) e destacou o sucesso do projecto da FUP.

Introduzida a 1 de Janeiro nos portos nacionais, depois de testada no Porto de Sines, a FUP - Factura Única Portuária foi uma das joias da coroa que a Ministra apresentou no congresso da APLOP. «Permitam-me uma referência a um projecto de que nos orgulhamos bastante. Refiro-me à Factura Única Portuária por escala de navio, implementada nos nossos Portos do Continente desde 1 de Janeiro deste ano, com mais de 2.300 facturas já emitidas», referiu Ana Paula Vitorino.

Sobre a digitalização e simplificação dos procedimentos, a Ministra do Mar recordou que a FUP assenta na Janela Única Portuária (JUP) mas que o Governo e os portos nacionais não querem ficar por aqui: «Implementaremos a Janela Única Logística até final de 2018. Esta plataforma informática realiza a ligação com os diferentes intervenientes da cadeia logística integrando as 'gates' logísticas automáticas na conexão entre os portos e o “hinterland”, por rodo/ferrovia, incluindo os portos secos».



Ambição fica evidente na vontade de ter um terminal novo em cada um dos três maiores portos nacionais

Mas não foi só de tecnologia que Ana Paula Vitorino falou no evento da APLOP. A Ministra também não deixou passar a ocasião para enaltecer o crescimento que vem sendo registado nos portos nacionais, assim como para apresentar os planos portuários do Governo para a próxima década - a Estratégia para o Aumento da Competitividade Portuária.

«O Governo Português atribui uma especial importância aos portos portugueses enquanto impulsionadores da economia», admitiu a Ministra, salientando os «dados de movimentação de carga de 2016, os quais demonstraram um crescimento face a 2015 de 5,1% na Carga Total e 6,4% na Carga Contentorizada». Para além disso, recorda, os primeiros meses de 2017 continuaram na mesma senda, «com os principais portos portugueses a crescerem na ordem dos 2 dígitos face ao período homólogo». «Este sinal faz antever que 2017 será um ano de novos recordes na movimentação de carga dos Portos Portugueses!», admitiu.

Já sobre a estratégia para os portos, Ana Paula Vitorino lembrou que o objectivo passa por «atrair mais tráfego para os Portos Portugueses aproveitando as oportunidades existentes a nível mundial do crescimento do comércio marítimo, com o aumento do negócio do transhipment e o alargamento do hinterland até Espanha». E concluiu destacando os «vultuosos investimentos previstos para Sines, ambição partilhada por outros portos, como Leixões e Lisboa, atendendo aos projectos anunciados para estas importantes infraestruturas portuárias que passam pela criação de 1 novo terminal em cada um destes 3 portos».

Cargo news online

© APIBARRA 2007 - Todos os direitos reservados   |   Produzido por ETNAGA