PORTO DE SINES COM LIGAÇÃO A MADRID ANTES DE ALGECIRAS


O porto de Sines é um dos principais beneficiários com o isolamento do porto de Algeciras face a Madrid por falta de uma ligação ferroviária para o transporte de mercadorias até à capital espanhola, considerou Manuel Morón Ledro, presidente da Autoridade Portuaria da Bahía de Algeciras (APBA), numa entrevista recentemente publicada no jornal Transporte XXI.

“A grande vantagem competitiva de Algeciras na liderança do mercado do Estreito é estar localizada na União Europeia, mas se estivermos isolados por não termos ligações ferroviárias, perdemos essa vantagem”, refere ao jornal aquele responsável, acrescentando que os seus concorrentes serão “os portos melhor conectados com o centro da Península Ibérica e com o resto da Europa, como Sines”.

Uma situação que se acentuará porque até 2020 o porto de Sines deverá estar ligado a Madrid, ou seja, antes do porto de Algeciras. “Espanha prometeu a electrificação da ligação ferroviária Sines-Madrid em 2020”, referiu o presidente da APBA, notando que no caso de Algeciras, “este ano é completamente impossível, absolutamente, com o orçamento existente, abordar a electrificação, estimada em 280 milhões de euros para a linha Algeciras-Madrid”.

“Até 2020 só estão orçamentados 148 milhões de euros”, refere Manuel Morón Ledro, recordando que “se forem cumpridas as previsões do ministro do Fomento, o porto de Sines vai estar conectado com Madrid muito antes de Algeciras”. Pedro Marques, ministro do Planeamento e das Infra-estruturas do Governo português, admitiu recentemente que o Executivo pretende lançar um concurso para reabilitar a ferrovia entre Évora e Elvas até ao final de 2017 ou, no limite, durante o primeiro trimestre do próximo ano.

O ministro português também referiu na ocasião que o investimento a realizar até 2020 ou 2021 implica o lançamento de uma grande empreitada de reabilitação de todo o troço entre Sines e Grândola, que “é uma zona que é hoje uma condicionante forte à competitividade da ligação ferroviária”, constituindo “uma aposta muito grande na ligação ferroviária” de Sines à Europa”, conforme demos notícia no nosso jornal.

Entretanto, a Comissão Europeia aprovou um financiamento de 89,5 milhões de euros à construção do Corredor Internacional-Sul, que unirá Sines à fronteira do Caia, ligação já prevista no Plano Ferrovia 2020. Com este apoio, sobe para cerca de 600 milhões de euros a contribuição do Mecanismo Interligar a Europa para este plano, segundo o Governo.

Na mesma entrevista ao Transporte XXI, Manuel Morón Ledro recordou que o porto de Algeciras é, entre os dez primeiros da Europa, aquele que tem a maior taxa de crescimento da última década. De acordo com dados publicados no mesmo jornal, o movimento total de carga do porto de Algeciras foi de 102,8 milhões de toneladas em 2016, mais 4,7% do que no ano anterior. Conforme referiu o mesmo responsável, foi a primeira vez que um porto espanhol ultrapassou 100 milhões de toneladas em movimento de carga e trata-se de um porto que considera o segundo “mas produtivo do mundo”.PORTO DE SINES COM LIGAÇÃO A MADRID ANTES DE ALGECIRAS

O porto de Sines é um dos principais beneficiários com o isolamento do porto de Algeciras face a Madrid por falta de uma ligação ferroviária para o transporte de mercadorias até à capital espanhola, considerou Manuel Morón Ledro, presidente da Autoridade Portuaria da Bahía de Algeciras (APBA), numa entrevista recentemente publicada no jornal Transporte XXI.

“A grande vantagem competitiva de Algeciras na liderança do mercado do Estreito é estar localizada na União Europeia, mas se estivermos isolados por não termos ligações ferroviárias, perdemos essa vantagem”, refere ao jornal aquele responsável, acrescentando que os seus concorrentes serão “os portos melhor conectados com o centro da Península Ibérica e com o resto da Europa, como Sines”.

Uma situação que se acentuará porque até 2020 o porto de Sines deverá estar ligado a Madrid, ou seja, antes do porto de Algeciras. “Espanha prometeu a electrificação da ligação ferroviária Sines-Madrid em 2020”, referiu o presidente da APBA, notando que no caso de Algeciras, “este ano é completamente impossível, absolutamente, com o orçamento existente, abordar a electrificação, estimada em 280 milhões de euros para a linha Algeciras-Madrid”.

“Até 2020 só estão orçamentados 148 milhões de euros”, refere Manuel Morón Ledro, recordando que “se forem cumpridas as previsões do ministro do Fomento, o porto de Sines vai estar conectado com Madrid muito antes de Algeciras”. Pedro Marques, ministro do Planeamento e das Infra-estruturas do Governo português, admitiu recentemente que o Executivo pretende lançar um concurso para reabilitar a ferrovia entre Évora e Elvas até ao final de 2017 ou, no limite, durante o primeiro trimestre do próximo ano.

NL APP

© APIBARRA 2007 - Todos os direitos reservados   |   Produzido por ETNAGA